Cultura maker e robótica sustentável como estratégia para ensinar conceitos de electricidade

Palabras clave: cultura maker, robótica sustentável, conceitos de electricidade, ensino fundamental

Resumen

O Movimento Maker (MM) é uma metodologia fundamentada nos pressupostos do “faça você mesmo”, com vistas a possibilitar que o aluno tenha interação real com o material concreto. Assim, neste artigo nós apresentamos uma experiência de robótica educacional utilizando lixo eletrônico como recurso didático para ensinar conceitos de eletricidade aos alunos do Ensino Fundamental. Os resultados mostraram que a proposta foi exitosa e possibilitou a aprendizagem de potência elétrica, corrente elétrica, resistência elétrica e interação matéria/energia. Baseados em nossa investigação, acreditamos que essa pesquisa seja relevante por possibilitar que as aulas de Ciências sejam mais interessantes para os alunos.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Citas

Alencar, E., & Fleith, D. (2003). Contribuições teóricas recentes ao estudo da criatividade. Psicologia: teoria e pesquisa”, 19 (1), p. 1-8.

Borba, M. C. A. (2004) Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. In Reunião Anual da Anped.

Bachelard, G. (2006). A epistemologia. Lisboa: Edições 70.

Brasil. (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC / SEF.

Brasil. (2015). Base nacional comum curricular. Brasília: MEC.

Ceará. (2019). Documento Curricular Referencial do Ceará (DCRC). Fortaleza: SEDUC.

Cerqueira, C. A., & Sawyer, D. R. O. T. (2007). Tipologia dos estabelecimentos escolares brasileiros. Revista Brasileira de Estudos de População,24 (1), p. 53-67. Disponívelem: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-30982007000100005&lng=pt&nrm=iso

Damasceno Júnior, J. A. (2020). O papel do erro no processo de ensino e aprendizagem de Ciências e Matemática: contributos da Neurociência. Revista Prática Docente, 5 (2), p. 1171-1190. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/rpd/article/view/759.

Damasceno Júnior, J.A., &Romeu, M. C. (2018). O Planetário como recurso metodológico para facilitar o ensino de Física por meio da ruptura entre o conhecimento científico e o conhecimento comum. Revista Prática Docente, 3

(1), p. 231-248. Disponível em: http://periodicos.cfs.ifmt.edu.br/periodicos/index.php/rpd/article/view/206

Dornelles, A. B. T. B., Cruz, C. A., Medeiros, E. M. S., Araújo, J. V. A., Villacorta, K. D. V.,& Buriti, L. C. L. (2019). Robótica Educacional e Pensamento Computacional:uma Avaliação da Percepção dos Alunos sobre o Tema. In Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/index.php/

ctrle/article/view/8927

Duarte, M. R. T., Gomes, C. A.T., & Gotelib, L. G. O. (2019). Infrastructure conditions of Brazilian schools: A needy school for the needy? Education policy analysis archives, 27 (1), p. 70.Disponível em: https://epaa.asu.edu/ojs/article/view/3536

Gavassa, R. C. F. B., Munhoz, G. B., Mello, L. F., & Carolei, P. (2016). Cultura maker,aprendizagem investigativa por desafios e resolucão de problemas na SME-SP(Brasil). In FabLearn Brasil. Disponível em: http://104.152.168.36/~fablearn/wp-content/uploads/2016/09/FLBrazil_2016_paper_127.pdf

Lima, S. C., & Takahashi, E. K. (2013). Construção de conceitos de eletricidade nos anos iniciais do Ensino Fundamental com uso de experimentação virtual. Revista Brasileira de Ensino de Física, 35 (3), p. 1-11. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-11172013000300020&script=sci_arttext&tlng=pt

Lopes, L. O., Oliveira, P.R. P., Santos, K. F., Pomari, E., & Thuler, D. (2019). O Maker na Escola: uma Reflexão sobre Tecnologia, Criatividade e Responsabilidade Social. In Anais do IV Congresso sobre Tecnologias na Educação. Disponível em: https://sol.sbc.org.br/index.php/ctrle/article/view/8908

Magalhães, C., & Morais, C. (2017). Espaços Maker como locais não-formais de Educação em Ciências. In III Encontro em Ensino e Divulgação das Ciências.

Medeiros, J., Bueira, C. L., Peres, A., & Borges, K. S. (2016). Movimento maker e educação: análise sobre as possibilidades de uso dos Fab Labs para o ensino de Ciências na educação Básica. In Fablearn Brasil. Disponível em: https://fablearn.org/wp-content/uploads/2016/09/FLBrazil_2016_paper_33.pdf

Meira, S. L. B., & Ribeiro, J. L. P. (2016). A Cultura Maker no ensino de Física: construção e funcionamento de máquinas térmica. InFablearn Brazil. Disponível em: https://fablearn.org/wp-content/uploads/2016/09/FLBrazil_2016_paper_55.pdf

Moreira, M. A. (2017). Grandes desafios para o ensino da Física na educação contemporânea. Revista do Professor de Física, 1(1), 1-13. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/7074

Rodrigues, D. P.; Mota, A. T., & Souza, P. V. S. (2019). Circuitos Elétricos com Materiais de Baixo Custo: uma proposta pautada na aprendizagem significativa de Ausubel. Revista do Professor de Física, 3 (1). Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/13429

Santana, A., Raabe, A., Santana, L., Metzger, J., Gomes, E., & Vieira, M. (2016) Atividades Maker no Processo de Criação de Projetos por Estudantes do Ensino Básico para uma Feira de Ciências. Anais do Workshop de Informática na Escola. Disponível em: https://br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/6615

Santos, F. L., Nascimento, F. M. S., &Bezerra, R. (2010). Reduc: A Robótica Educacional como abordagem de baixo custo para o ensino de computação em cursos técnicos e tecnológicos. In Anais do Workshop de Informática na Escola. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/wie/article/view/2053

Sátyro, N., & Soares, S. A. (2007). Infraestrutura das escolas brasileiras de ensino fundamental: um estudo com base nos censos escolares de 1997 a 2005. Texto para Discussão, Brasília: Ipea. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/1752

Silva, J. B., &Sales, G. L. (2018). Atividade experimental de baixo custo: o contributo do ludião e suas implicações para o ensino de Física. Revista do Professor de Física, 2 (2). Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/12076

Silva, J. B., Sales, G.L., & Castro, J. B. (2019). Gamification as an active learning strategy in the Physics education. Revista Brasileira de Ensino de Física, 41(4). Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-

&script=sci_arttext&tlng=pt

Silva, K. M. E., & Batinga, V. T. S. (2019). O ensino de ciências e movimento maker: o caso da política de ensino da Rede Municipal do Recife-PE. In XII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – XII ENPEC. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/enpec/xii-enpec/anais/resumos/1/R1033-1.pdf

YIN, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Publicado
2021-02-05
Cómo citar
Batista da Silva, J., Damasceno Júnior, J. A., Fernandes da Costa, D., & Rodrigues Soares de Almeida, D. K. (2021). Cultura maker e robótica sustentável como estratégia para ensinar conceitos de electricidade. Avances En La Enseñanza De La Física, 2(2), 37-47. https://doi.org/10.36411/AEF.2.2.18
Sección
Comunicación de experiencias educativas